HOMEM MORRE APÓS SER ESPANCADO DENTRO DO COMPLEXO PRISIONAL DE APARECIDA DE GOIÂNIA


DE ACORDO COM O A DECLARAÇÃO DE ÓBITO AS CAUSAS DA MORTE SÃO ASFIXIA, TROMBOEMBOLISMO PULMONAR, IMOBILIZAÇÃO E ESPANCAMENTO. POLÍCIA CIVIL INVESTIGA O CASO.


*Fonte/Texto/Foto: Portal Mais Goiás

09/11/19- Um homem foi morto após ser espancado, no último sábado (9), no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Na Declaração de Óbito de Vadeusim Cordeiro da Silva, de 54 anos, as causas da morte são asfixia, tromboembolismo pulmonar, imobilização e espancamento. No documento consta também que ele não recebeu assistência médica.
O homem estava na Central de Triagem acusado pelo crime de estupro contra duas menores. O advogado de defesa, Victor Hugo Oliveira Guimarães afirmou que Vadeusim foi preso sem qualquer prova cabível. “A mãe de uma das menores é ex-mulher do filho do falecido. Prenderam ele apenas com provas testemunhais”, concluiu.

“TODO ARREBENTADO” DENTRO DO COMPLEXO PRISIONAL”


O advogado ainda disse que fez uma visita na sexta-feira (8) de manhã e encontrou o cliente com vários ferimentos pelo corpo.

“Meu cliente foi preso na quinta-feira (7). Fui visitá-lo na sexta e ele estava ‘todo arrebentado’. Ele era alcoólatra e estava, também, em abstinência. Conversei com os responsáveis pela triagem e eles disseram que o médico já tinha ido embora. Solicitei que ele fosse isolado dos outros presos mas isso não aconteceu”, disse o advogado.

INDIGNAÇÃO


O filho da vítima, Lucas Cordeiro da Silva, afirmou que a família ficou sabendo da morte dele apenas três dias depois. “Fiquei sabendo apenas hoje (segunda-feira, dia 11) às 15 horas, através da assistência social da Casa de Prisão Provisória (CPP). Ninguém me falou nada, só me disseram para procurar o Instituto Médico Legal de Aparecida de Goiânia”, disse ele.

Lucas diz que está indignado com toda a situação. “Ocultaram a morte dele até do advogado que cuidava do caso. Eles agiram com desprezo e com falta de respeito aos familiares”.
“A 1ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária informa que já foram tomadas as devidas providências administrativas necessárias em relação à morte do custodiado Vadeusim Cordeiro da Silva, de 54 anos, neste domingo ,10/11. O preso estava detido na Cental de Triagem, localizada no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia,  com base no artigo 217 do Código Penal Brasileiro.”
A direção ressalta que abriu procedimento administrativo para apuração interna da ocorrência e identificação dos responsáveis para a aplicação das sanções, na forma da lei, e realizou as notificações às autoridades competentes. O caso foi repassado à Polícia Civil para investigação criminal e providências cabíveis.”

DGAP

Nenhum comentário

TV Mário Prata

Tecnologia do Blogger.