Últimas Notícias

VÍDEO! PRESO É AMARRADO E TORTURADO POR OUTROS DETENTOS DENTRO DE CELA NA CADEIA DE INHUMAS-GO


IMAGENS MOSTRAM O DETENTO IMOBILIZADO RECEBENDO CHUTES DE COLEGAS; DELEGADO DIZ QUE CASO FOI UMA 'VINGANÇA' PELO FATO DA VÍTIMA SER SUSPEITA DE MATAR UMA IDOSA A PAULADAS.


O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) e a Polícia Civil estão apurando a denúncia de que um preso foi torturado em uma cela da prisional de Inhumas, na Região Metropolitana de Goiânia. Vídeos gravados com um celular mostram Paulo Henrique Ribeiro sendo amarrado e agredido por vários detentos.

Segundo o delegado Miguel da Mota, responsável pelo inquérito, a tortura foi cometida pelos presos para “vingar” um latrocínio pelo qual Paulo Henrique foi preso como suspeito. A vítima, Maria Helena Silva, de 63 anos, foi encontrada morta com uma pancada na cabeça na casa em que morava na cidade, há um mês.

“Por mais que o crime que ele cometeu tenha sido um crime cruel, a maneira cruel como ele executou a vítima, ele vai responder isto na forma da lei. A questão da tortura é uma coisa que ultrapassa as penas permitidas no Brasil”, disse o delegado.
Em nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que o detento recebeu atendimento médico dentro do presídio. Disse ainda que determinou o afastamento dos servidores de plantão no momento do fato e abriu uma sindicância para apurar o caso. Tanto a vítima, quanto os agressores, segundo o órgão, foram transferidos par ao Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

O G1 não conseguiu localizar a defesa do detento.

O caso ocorreu na noite de terça-feira (6), dentro da cela em que Paulo Henrique estava preso, em Inhumas. As imagens mostram o preso tendo as mãos e pernas amarradas pelos colegas e, em seguida, encolhido e imobilizado no chão. Ele recebe chutes e é agredido com um objeto semelhante a um pedaço de madeira.

Na gravação. é possível ouvir os presos afirmando que o detento é “matador de velhinha” e, na sequência, questionam: “Você matou ela por quê?”. Paulo Henrique, por sua vez, responde: “Eu já falei tudo que eu sabia”.

Segundo o delegado, o caso chegou ao conhecimento da polícia por meio de uma denúncia anônima. Após receber atendimento de um médico no presídio e ser encaminhado para Unidade de Pronto-Atendimento de Inhumas, Paulo Henrique foi levado para a delegacia e prestou depoimento. Ele afirma que estava sem ar porque havia recebido vários chutes no peito.

Conforme a Polícia Civil, os autores do crime foram identificados, prestaram depoimento e vão responder, além dos crimes pelos quais já estão presos, por tortura. Todos eles foram transferidos para o Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.



APURAÇÃO DO MP
Após tomar conhecimento do fato, por meio do delegado, os promotores Maurício Alexandre Gebrim, da 1ª Promotoria de Justiça de Inhumas, e Mário Henrique Cardoso, da 3ª, fizeram uma inspeção na unidade prisional da cidade.

Após a apuração, o promotor Maurício Gebrim recomendou à direção do presídio a transferência do preso torturado para outra unidade, o que foi realizado. Conforme Gebrim, o local está em “péssimas condições” estruturais, além de ser afetado por uma superlotação de quase quatro vezes mais do que a capacidade do local.

“Nós temos uma ocupação de 400%, teríamos vagas para 40 presos, temos 151 presos. Isto demonstra, na minha ótica, que o estado está falhando. Onde o estado falta, a bandidagem toma conta”, disse o promotor.
O QUE DIZ A DGAP
Confira abaixo a íntegra da nota divulgada pela DGAP em relação à suspeita de tortura:

A propósito da agressão sofrida pelo preso Paulo Henrique Ribeiro na unidade prisional de Inhumas, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informa o que se segue:

- Na quarta-feira (07/06), por volta das 18h00, a mãe do preso esteve na unidade com diversos materiais (colchão, roupas, sabonete etc), sob a alegação de que o filho havia ligado e feito o pedido dos produtos;

- De posse da informação, a equipe de plantão foi até a cela e confiscou o celular utilizado pelo preso para falar com a mãe;

- Por volta das 10h30 desta quinta-feira (07/06), ao ser retirado da cela para ser ouvido em procedimento administrativo disciplinar, os agentes perceberam que o preso estava bastante machucado;

- O preso recebeu atendimento médico imediato, visto que o médico que atende na unidade estava no local;

- O Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope) foi acionado para executar operação de revista geral na unidade;

- Logo em seguida, os promotores Maurício Gebrim e Mário Caixeta, e o delegado Miguel da Mota Leite Filho chegaram ao com a informação de que haviam recebido um vídeo onde os presos da cela 4 torturavam a vítima;

- Tão logo tomou conhecimento dos fatos, a DGAP determinou o afastamento dos servidores que estavam de plantão no horário da ocorrência, e também a abertura de procedimento administrativo disciplinar para apura as circunstâncias do caso;

- Determinou, ainda, a transferência dos agressores para o Núcleo de Custódia, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Eles foram autuados em flagrante;

- A vítima também será transferida para outra unidade prisional.
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária"
____
Fonte: G1 Goiás
Vídeo/Fotos: TV Anhanguera/Reprodução
_____
Postado em: 08/06/18.
_____
(61) 99142-6437: WHATSAPP TV MÁRIO PRATA / PLANTÃO 24 HORAS.
_____
Para meditar: “Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá(Salmos 37:5).





Nenhum comentário:

Postar um comentário

TV Mário Prata

TV Mário Prata Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Imagens de tema por rion819. Tecnologia do Blogger.